Kyosho Lotus 102 Lamborghini 1:64.

Essas são as miniaturas da Lotus 102 que correu em 1990 com Derek Warwick e Martin Donnelly.

Projetado por Frank Dernie usando como base o Lotus 101, incorporou o motor Lamborghini V12 (usado pela Lola Larrousse na temporada de 1989) tornando-se a única Lotus a correr com um motor de 12 cilindros.

O motor tinha vários inconvenientes, principalmente pelo tamanho, peso e economia de combustível.

No entanto, acreditava-se que o ganho de potência compensaria estes inconvenientes, mas a equipe marcou apenas 3 pontos com Warwick (6º lugar no Canadá e 5º na Hungria) ficando na 8ª posição no mundial de construtores.

Essa foi a pior performance desde 1958 e custou a perda do patrocínio da Camel quase causando a falência da equipe.

Após sofrer um gravíssimo acidente nos treinos do GP da Espanha, Donnelly foi substituido por Johnny Herbert nas corridas do Japão e Austrália.

Em Dezembro de 1990, Peter Collins e Peter Wright dirigiram um consórcio e compraram a equipe.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_102

DSC_6619

DSC_6620

Anúncios

Kyosho Lotus 91 Ford 1:64.

Essas são as miniaturas da Lotus 91 que disputou o mundial de 1982 com Elio de Angelis e Nigel Mansell.

Projetado por Colin Chapman, Martin Ogilvie e Tony Rudd a Lotus voltou ao estilo básico depois de alguns fracassos com projetos experimentais.

Com design baseado na Williams FW07 e no Lotus 88 usando uma caixa de câmbio padrão Hewland, o Lotus 91 foi um carro simples e de fácil manutenção.

Seguindo o exemplo da Brabham, foi o primeiro Lotus a usar freios de carbono, melhorando sensívelmente o desempenho da frenagem.

Usando um sistema onboard para controlar a altura, foi o primeiro carro a utilizar suspensão ativa por válvulas hidro-pneumáticas que eram parcialmente controladas por computadores.

Com 1 vitória de Elio de Angelis na Áustria, a equipe terminou o mundial de construtores na 6ª colocação com 30 pontos.

Roberto Moreno fez sua estréia na Fórmula 1 com esse carro ao substituir Mansell no GP da Holanda, mas não conseguiu classificar-se para a corrida.

Geoff Lees substituiu Mansell no GP da França, chegando na 12ª colocação.

O Lotus 91 foi o último carro a vencer um GP sob o comando de Colin Chapman antes dele morrer em Dezembro de 1982 vítima de um ataque cardíaco.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_91

 DSC_6616

DSC_6618

Tirei uma foto desse modelo na matriz da Tamiya em Shizuoka.

DSC_6325

Kyosho Lotus 88 Ford 1:64.

Essas são as miniaturas da Lotus 88 de 1981 que foi desenhado por Colin Chapman, Peter Wright, Tony Rudd e Martin Ogilvie.

Evolução da Lotus 86, a Lotus 88 usou um engenhoso sistema de chassis duplo, um dentro do outro.

O chassis interior iria manter o cockpit e seria independente do chassis exterior que foi projetado para ter pressão do efeito solo começando logo atrás do nariz do carro e extendendo no interior das rodas traseiras produzindo grandes quantidades de downforce.

Os pilotos Nigel Mansell e Elio de Angelis disseram que o carro foi agradável de dirigir e responsivo.

O carro foi construído extensivamente em fibra de carbono, tornando-o junto com McLare MP4/1 o primeiro carro a usar o material em grande quantidade.

Outras equipes ficaram indignados com essa exploração nos regulamentos e protestaram na FIA argumentando que o sistema de chassis duplos violava as regras nos termos dos dispositivos aerodinâmicos móveis.

A FIA aceitou e proibiu o carro de competir, forçando Chapman a utilizar o Lotus 87 no lugar desses.

Chapman foi categórico quanto a legalidade do carro e desafiou a FIA e as equipes usando o carro nos treinos do GP de Long Beach, Brasil e Inglaterra.

A Lotus 88 continua a ser uma curiosidade quanto a sua competitividade, pois nunca chegou a estreiar em corridas.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_88

DSC_6614

DSC_6615

Kyosho Lotus 72E Ford 1:64.

Essa é a miniatura da Lotus 72E que disputou o mundial de 1973.

O maior erro dessa miniatura é que está com o nome de Dave Walker.

Walker correu com o modelo 72D na temporada de 1972 e os pneus eram da marca Firestone.

A Lotus começou a usar os pneus da Goodyear à partir de 1973 e os pilotos foram Emerson Fittipaldi e Ronnie Peterson.

Alguém sabe se Walker chegou a pilotar esse modelo de 1973?

O carro do Fittipaldi não tenho em minha coleção, mas estou procurando nas lojas de usado pra ver se encontro…

DSC_6612

Kyosho McLaren MP4/17D Mercedes-Benz 1:64.

Essas são as miniaturas da McLaren que correu em 2003 com David Coulthard e Kimi Raikkonen.

Projetado por Adrian Newey, foi um desenvolvimento do modelo usado na temporada anterior e começou com vitórias nas 2 primeiras corridas do ano, uma para cada piloto.

No entanto, as equipes rivais logo alcançaram a McLaren pelo fato que ela estava desenvolvendo paralelamente o MP4/18 (um carro de design radical com problemas de confiabilidade que nem chegou a correr no campeonato).

Como resultado, a equipe caiu gradualmente com o prosseguimento da temporada.

No entanto, apesar desse revés, Raikkonen terminou na zona de pontos de forma consistente e perdeu o campeonato para Michael Schumacher na última corrida por apenas 2 pontos de diferença.

A equipe terminou o mundial de construtores na 3ª colocação com 142 pontos.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/McLaren_MP4-17

DSC_6610

DSC_6611

Auto Art Mitsubishi Lancer Evolution VII 1:64.

Essa é a miniatura do Mitsubishi Lancer Evolution VII que foi produzida de 2001 a 2003.

Foi lançado também uma versão automática de 5 marchas, sendo o único da série com essa opção.

Com motor 2.0L, 4 cilindros em linha, turbo, 276hp (260hp na automática), câmbio manual de 5 velocidades, 1400Kg.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Mitsubishi_Lancer_Evolution

DSC_0692

As miniaturas da Auto Art são de excelente qualidade e essa ganhei num sorteio no Shizuoka Hobby Show de 2010.

Kyosho McLaren MP4/12 Mercedes-Benz 1:64.

Essas são as miniaturas da McLaren que correu no mundial de 1997 com Mika Hakkinen e David Coulthard.

O carro era uma máquina totalmente nova, mostrando ser extremamente promissora e poderia ter vencido pelo menos 7 corridas na temporada, mas mostrou problemas de confiabilidade principalmente no motor.

Ainda assim ganhou 3 corridas, 2 com Coulthard (Austrália e Itália) e 1 com Hakkinen (Europa) e terminou o campeonato de construtores na 4ª colocação com 63 pontos.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/McLaren_MP4/12

DSCN7383

DSC_0129

%d blogueiros gostam disto: