Tamiya Lotus 25 Coventry Climax 1:20 (33-Terminado).

Por fim a Lotus 25 que o escocês Jim Clark venceu o GP da Inglaterra de 1963.

Projeto de Colin Chapman, esse modelo estreou na Fórmula 1 em 1962 revolucionando o conceito de construção do chassis para o tipo monocoque que deu mais rigidez ao carro e com o piloto dirigindo praticamente deitado.

Clark obteve 14 vitórias com esse modelo entre 1962 e 1965.

Kit bom em detalhes e levei apenas 16 dias para conclui-lo.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_25

 

Eis as fotos que tirei com meu celular…

foto (518)foto (519)foto (520)foto (521)foto (522)foto (523)foto (524)

As fotos com minha câmera digital.

DSC_4940DSC_4941DSC_4942DSC_4943DSC_4944DSC_4945DSC_4947DSC_4948DSC_4951DSC_4960DSC_4962DSC_4963DSC_4964

Em 7 anos quanta coisa mudou na Fórmula 1!

foto (525)

Espero que tenham gostado do resultado … Alegre

Anúncios

Ebbro Lotus 72C 1:20 (45-Terminado).

E finalmente as fotos que tirei com meu celular da Lotus 72C que o piloto brasileiro Emerson Fittipaldi venceu pela 1ª vez no GP dos EUA de 1970 no circuito de Watkins Glen.

Projeto de Colin Chapman e Maurice Philippe, Emerson fez sua estréia com esse modelo nos treinos para o GP da Itália mas um acidente nos treinos livres de sexta-feira na curva Parabólica acabou com suas chances de disputar a corrida.

Com o acidente fatal de Jochen Rindt nos treinos classificatórios de sábado na mesma curva Parabólica, a Lotus acabou não disputando as corridas da Itália e Canadá para retornar no GP dos EUA.

Rindt era o líder do campeonato e apenas Jacky Ickx poderia ganhar o campeonato se ganhasse as 3 corridas finais.

Com essa vitória de Fittipaldi, em sua 4ª participação em GPs, Rindt tornou-se campeão póstumo da Fórmula 1.

foto (331)foto (332)foto (333)foto (334)foto (335)foto (336)foto (337)foto (338)

Kit muito rico em detalhes, levei quase 8 meses para terminar.

Aqui mais fotos que tirei com minha camera digital.

DSC_4870DSC_4871DSC_4872DSC_4873DSC_4874DSC_4877DSC_4878DSC_4879DSC_4882DSC_4883DSC_4884DSC_4885DSC_4886DSC_4887DSC_4888DSC_4889DSC_4890DSC_4891DSC_4893

Espero que gostem e vou continuar mostrando outros modelos que estou fazendo no momento…

Union Lotus 49B 1:24.

Esse é o kit da Lotus 49B que o inglês Graham Hill correu no GP do México de 1968.

Projetado por Colin Chapman e Maurice Philippe foi uma evolução do carro lançado em 1967.

Hill venceu a corrida e foi campeão mundial com 48 pontos.

A Lotus foi campeã de construtores com 62 pontos.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/1968_Mexican_Grand_Prix

agfgf 037

A folha de decalques permite fazer o carro que participou do Tasman Series de 1969.

Hasegawa Lotus 79 & Etching Parts 1:20.

Esse é o kit da Lotus 79 que Mario Andretti ganhou o GP da Alemanha de 1978.

Projetado no final de 1977 por Colin Chapman, Geoff Aldridge, Martin Ogilvie, Tony Rudd e Peter Wright foi o primeiro carro de F1 a aproveitar plenamente o efeito solo.

Andretti foi campeão com 64 pontos e 6 vitórias (Argentina com Lotus 78, Bélgica, Espanha, França, Alemanha e Holanda).

A equipe foi campeã de construtores com 115 pontos.

A folha de decalques vem com a opção do carro de Ronnie Peterson.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_79

DSC_0713

Comprei também o Etching Parts.

DSC_5775

Esse seria um grande lançamento, mas a Tamiya lançou o mesmo modelo na mesma época. Acho que isso inibiu a Hasegawa em lançar novos modelos de F1…

Tamiya John Player Special Lotus 72 D 1:12.

Esse é o kit da Lotus 72D que Emerson Fittipaldi foi campeão da F1 em 1972.

Projetado por Colin Chapman e Maurice Philippe em 1970, o 72D foi a 3ª atualização do modelo com melhorias na suspensão e asa traseira para ter mais downforce.

O trabalho de desenvolvimento feito em 1971 ajudou Fittipaldi a tornar o mais jovem campeão mundial da história da Fórmula 1 em 1972 vencendo 5 corridas (Espanha, Bélgica, Inglaterra, Áustria e Itália).

A Lotus foi campeã de construtores com 61 pontos.

Esse recorde foi quebrado por Fernando Alonso em 2005 e posteriormente por Sebastian Vettel em 2010.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_72

gfgf 086

Kyosho Lotus 91 Ford 1:64.

Essas são as miniaturas da Lotus 91 que disputou o mundial de 1982 com Elio de Angelis e Nigel Mansell.

Projetado por Colin Chapman, Martin Ogilvie e Tony Rudd a Lotus voltou ao estilo básico depois de alguns fracassos com projetos experimentais.

Com design baseado na Williams FW07 e no Lotus 88 usando uma caixa de câmbio padrão Hewland, o Lotus 91 foi um carro simples e de fácil manutenção.

Seguindo o exemplo da Brabham, foi o primeiro Lotus a usar freios de carbono, melhorando sensívelmente o desempenho da frenagem.

Usando um sistema onboard para controlar a altura, foi o primeiro carro a utilizar suspensão ativa por válvulas hidro-pneumáticas que eram parcialmente controladas por computadores.

Com 1 vitória de Elio de Angelis na Áustria, a equipe terminou o mundial de construtores na 6ª colocação com 30 pontos.

Roberto Moreno fez sua estréia na Fórmula 1 com esse carro ao substituir Mansell no GP da Holanda, mas não conseguiu classificar-se para a corrida.

Geoff Lees substituiu Mansell no GP da França, chegando na 12ª colocação.

O Lotus 91 foi o último carro a vencer um GP sob o comando de Colin Chapman antes dele morrer em Dezembro de 1982 vítima de um ataque cardíaco.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_91

 DSC_6616

DSC_6618

Tirei uma foto desse modelo na matriz da Tamiya em Shizuoka.

DSC_6325

Kyosho Lotus 88 Ford 1:64.

Essas são as miniaturas da Lotus 88 de 1981 que foi desenhado por Colin Chapman, Peter Wright, Tony Rudd e Martin Ogilvie.

Evolução da Lotus 86, a Lotus 88 usou um engenhoso sistema de chassis duplo, um dentro do outro.

O chassis interior iria manter o cockpit e seria independente do chassis exterior que foi projetado para ter pressão do efeito solo começando logo atrás do nariz do carro e extendendo no interior das rodas traseiras produzindo grandes quantidades de downforce.

Os pilotos Nigel Mansell e Elio de Angelis disseram que o carro foi agradável de dirigir e responsivo.

O carro foi construído extensivamente em fibra de carbono, tornando-o junto com McLare MP4/1 o primeiro carro a usar o material em grande quantidade.

Outras equipes ficaram indignados com essa exploração nos regulamentos e protestaram na FIA argumentando que o sistema de chassis duplos violava as regras nos termos dos dispositivos aerodinâmicos móveis.

A FIA aceitou e proibiu o carro de competir, forçando Chapman a utilizar o Lotus 87 no lugar desses.

Chapman foi categórico quanto a legalidade do carro e desafiou a FIA e as equipes usando o carro nos treinos do GP de Long Beach, Brasil e Inglaterra.

A Lotus 88 continua a ser uma curiosidade quanto a sua competitividade, pois nunca chegou a estreiar em corridas.

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Lotus_88

DSC_6614

DSC_6615

%d blogueiros gostam disto: